› psicografia
Seja solidário!
Você já parou para pensar como são os dias na velhice? Estas linhas retratam o sentir de uma mãe idosa, que lamenta a solidão e o abandono daqueles que deveriam amá-la.

LÁGRIMAS ESCONDIDAS

Para muitos a velhice é um fardo pesado, os familiares não têm paciência e, principalmente, amor para com o idoso que está ao seu lado. São sempre reclamações e insatisfações, às vezes até mesmo agressão. Mas você parou para pensar em como o idoso se sente? São os seus movimentos que vão ficando lentos, ele não consegue correr, na maioria das vezes o seu caminhar é difícil, ele não pode ir aonde seus pés gostariam. É nesse momento que ele precisaria que outros andassem por ele e, assim, poderia ir e vir para onde quisesse.

As suas mãos trêmulas não conseguem afagar o filho ou o neto, não porque estão perdendo os movimentos, mas porque eles não chegam ao alcance do seu toque. O seus ouvidos não conseguem ouvir como antes e aqueles que lhe rodeiam não têm a paciência de falar mais alto e pausadamente. Ele gostaria muito de ouvir o que vocês falam, de saber o que está acontecendo tanto com vocês quanto com o mundo, pois continua sendo gente que pensa e sonha.

A sua voz, agora cansada pelos anos, quer falar de um tempo que se perdeu, que está distante, falar de experiências, lembranças, solidão, de falta de carinho, de amor. Dar conselho ou simplesmente falar e ter alguém para ouvir. Mas aqueles que o rodeiam não têm tempo, paciência de ouvir, pois os tempos são outros e de nada serviria a conversa com um velho.

É a era do computador, da tecnologia, eles estão no século XXI, as coisas andam rápidas demais, não há tempo a perder.

E os cabelos brancos foram sendo tingidos pelo tempo. Se pudesse me ouvir, eu saberia falar porque eles foram ficando assim. Foi pelas noites que não dormia enquanto embalava o seu sono. Isso mesmo, pelas noites que fiquei em claro esperando você chegar; pelo trabalho árduo que calejou as minhas mãos, pois queria lhe ver doutor; porque quando na sua adolescência tive medo que se perdesse. Foram tão difíceis aqueles tempos! Mas fiquei do seu lado. Lembra-se quando você tinha problemas, que corria para o meu colo e eu estava ali para lhe afagar e juntos descobríamos as soluções?

E o coração, esse está tão cansado e já não consegue bater como antes. Não se preocupe, são só as batidas, pois tudo que está nele continua lá dentro: o amor que sinto por você. Mas não sei porque parece tão vazio, acho que é porque você se foi, deixando-o assim.

Então me pergunto se fui capaz de lhe dar o pão, o amor, porque você não é capaz de fazer o mesmo? Você foi criança e eu o embalei, dei-lhe o pão e o carinho, hoje também estou me tornando uma e você não irá me embalar.

Quero lhe dizer que as mesmas rugas que cobrem o meu corpo também irão cobrir o seu, mas não gostaria que o vazio do coração você sentisse, gostaria que o seu filho o embalasse.

Não tema a velhice, ela não é difícil, ela é linda, são sonhos que se realizam. O difícil é a solidão!

Da sua mãe, sempre e sempre
Maria do Rosário.


Mensagem psicografada em reunião mediúnica no dia 04.11.02 no Centro Espírita Seara de Luz, pela médium Eunice Santos.

É pela dor do idoso, pela solidão e o vazio do seu coração, que está nascendo a COLÔNIA RENASCER, onde construiremos um lar e seremos os filhos que se foram por falta de tempo.

 

JESUS

Jesus, meu amigo e companheiro. Sei que tantas vezes te esqueço, às vezes a minha cruz parece tão pesada que os meus ombros não suportam o peso, e esmoreço nas minhas convicções. As provações surgem e não têm pena, elas massacram com os homens sem piedade.

Não te culpo meu irmão Jesus, porque sei que tantas vezes choraste por mim, que nunca me abandonaste em um só momento, eu é que sou fraco, te troquei por outros amigos que me deixaram nas horas em que eu mais precisei.

Tudo o que passei foi sementes que plantei, e a colheita chegou. Por mais que eu não quisesse, ela era obrigatória.

Hoje sei que os homens, na sua maioria, esquecem da sua essência divina e semeiam a inveja, o orgulho, o ódio, as desavenças, o terror, a escuridão e, assim, nós nos afastamos do Criador, do Pai que nos ama e que mal é lembrado por nós.

Deus, nos perdoe, eu sei que não estás distante, mas Te sinto tão longe, intocável, um ser supremo, O que não chora, não sofre. Perdoa-me por Te sentir assim, e obrigado por nos ter mandado Jesus para nos mostrar que o Senhor também sofre. Ele foi o exemplo de que necessitávamos para nos aproximarmos de Ti. Mas eu vou conseguir, quero deitar ao Teu lado e chorar, chorar muito, e sentir as Tuas mãos a me afagarem, chamar-me de Teu filho, e dizer "eu te amo".

Sei que não é impossível, basta que eu acredite e então acontecerá. Serei como o filho pródigo que retornará a casa do pai, e será uma festa na casa de meu Pai.

Deus, sei que criaste tudo para que eu fosse feliz: a noite, a lua, as estrelas, as flores, os beija-flores, as borboletas, a brisa, o arco-íris. Obrigado meu Deus.

Jesus, agora te sinto bem aqui do meu lado, as tuas mãos segurando as minhas, a tua voz a me chamar. Agora sei que irei até o fim do caminho, conseguirei colher todas as sementes que plantei, com muito amor, pois se estou segurando as tuas mãos e se caminhas comigo só pode ser com muito amor.

Antônio
Mensagem psicografada no C. E. Seara de Luz no dia 19.11.02, pela médium Eunice Santos.
Antônio faz parte da equipe da Mentora da Casa - Heleonora


 

SOMOS FLORES! TEMOS O COMPROMISSO DE PERFUMAR O MUNDO

Meu nome é Sofia. Morri com 19 anos na cidade de São Paulo no início dos anos oitenta. Eu ainda me lembro bem, era início da primavera, as flores desabrochavam no jardim da minha casa tentando me trazer para a realidade, porque as drogas tinham me levado para o mundo das ilusões. Quando somos jovens temos uma sede por liberdade, vivemos a vida numa rapidez! Dá a impressão de que o tempo vai se esvair. Uma pressa para aproveitar a vida, e com isso perdemos a maior parte da nossa adolescência, da nossa "vida", com coisas tolas.

Hoje, quando vejo os jovens querendo ser radicais, mudando hábitos e valores, percebo o quanto fui e o quanto são inconseqüentes. Tudo o que fazemos é querer esconder de nós mesmos as nossas frustrações, que muitas vezes nem sequer imaginamos, pois não nos conhecemos. Fugimos para as drogas, para o álcool, ou colocamos um piercing no nariz, na língua ou tatuamos o nosso corpo. Pensamos que, com isso, que estamos desafiando os nossos pais, o mundo. Mas tudo isso é uma mentira, por dentro somos tristes, temos os nossos medos, e para não assumir isso, para não pedir ajuda, escondemo-nos de nós mesmos nas diferentes formas, que psicólogos e psiquiatras tentam explicar.

Alguns dizem que é rebeldia de adolescente, os pais liberam acreditando que logo passa, não colocam limites. E, com isso, a cada dia as sombras tomam conta dos nossos sonhos, dos nossos jovens.

Por isso, eu quero falar a vocês, jovens espíritas ou não. Revejam a sua vida, onde vocês estão, que caminho estão trilhando. Saibam que ser jovem não é sinônimo de perversão. Jovem deveria nos lembrar esperança de um mundo melhor, mas dessa forma como estamos caminhando, vamos parar no caos. Eu estou falando não como alguém detentora do saber, mas como alguém que já esteve aí, alguém magoada. Ouçam-me! A decisão será sua, a escolha sempre será sua.

Posso dizer que a dor que sinto é imensa. Hoje, para a minha recuperação, sou uma jovem que pinta flores para iluminar a vida das pessoas. Sempre estou sorrindo para levar esperanças aos meus irmãos que estão no caminho das drogas, do sexo, e de tantas outras coisas que vocês conhecem bem.

E qual será o papel do jovem espírita? Eu vejo, na maioria das Casas, jovens que não têm uma atividade de responsabilidade, dizem que a mocidade deve ser alegria, isso se resume em cantar, às vezes peças de teatro, mas não passa disso. Sabem o que eu penso que vocês deveriam fazer? O jovem espírita deveria fazer palestras, dar passe, ministrar cursos, ser professor de evangelização, deveria ocupar um cargo na direção da casa, deveria ajudar na sopa, ajudar na limpeza, distribuir gestos como sorrisos, abraços, palavras generosas, porque vocês têm conhecimento para isso. Vocês deveriam aprender a amar, pois só com amor a vida valerá a pena. Sejam bons filhos, mostre para os outros que ser jovem é sinônimo de responsabilidade.

Eu trabalho com duas jovens, que começaram a pintar aos quinze. Elas e um grupo de pessoas e espíritos trabalham para a realização de um projeto chamado Colônia Renascer, que vai atender idosos, deficientes e pessoas com problemas de depressão. O trabalho requer renúncia, mas vale a pena, a paz que trazemos no coração não há preço.

Saiba que estar aqui não faz as coisas mais fáceis, pelo contrario, a sua consciência é um tribunal, e ela julga você sem piedade. Pense nisso.

Eu comparo a vida a um jardim florido. Tem várias espécies de flores, todas são belas e perfumadas, cada uma com suas particularidades. É a junção de todas elas que trará a alegria ao jardineiro, que ama a todos por igual, que tem o mesmo cuidado. Que quer que cada um de nós siga os exemplos de Jesus. Que amemos uns aos outros, mas que, acima de tudo, que nos amemos a nós próprios.

Sofia
Mensagem psicografada no C. E. Seara de Luz, pela médium Eunice Santos dia 21.07.03

 

MOMENTOS

A vida é feita de momentos, alguns tristes, outros alegres.
A vida é feita de encontros e desencontros.
A vida é feita de lágrimas e de sorrisos.
A vida é feita de sim e de não.
A vida é feita de uma dualidade de momentos!

São tantos os caminhos, mas o que importa é que você é dono do seu destino. É você quem escolhe qual caminho tomar. É você quem decide!

Se voltarmos no tempo e revermos a sua vida, você descobrirá que teve momentos de solidão, momentos que foram só seus, momentos não compartilhados, momentos em que você sentiu a falta de um grande amigo, momentos em que faltaram abraços, sorrisos, afagos.

Viver nos faz sentir a dor de sermos feridos pelos espinhos, mas esses mesmos espinhos nos levam às rosas, a sentir o seu perfume, a ver toda a sua beleza, as suas cores, a sua alegria, a ver o amor, a vida que pulsa na criação de Deus.

Por causa das lágrimas derramadas, dos momentos de solidão, você sentiu muita alegria, doou e recebeu muitos sorrisos.

Como eu disse, é você quem escolhe o seu caminho, e um dia escolheu reencarnar. Você escolheu cada minuto, mesmo que muitas vezes lhe tenha batido a incerteza. A decisão foi e sempre será sua. Ao nascer você deixou desse lado muitos amigos, mas também levou tantos outros.

Quero dizer-lhe que o sol nasce a cada manhã para iluminar a sua vida. Que as estrelas e a lua vêm para enfeitar as suas noites. Que as flores vêm para perfumar e colorir os seus dias. Que os pássaros sempre gorjeiam uma melodia para tranqüilizar a sua mente.

Que cada vez que a brisa tocar o seu rosto, é um gesto de carinho dos seus amigos, que nunca deixaram você; que em cada lágrima que deixou cair, estavam lá para enxugar a sua face e, em muitos momentos, choraram juntos, pois sempre havia alguém ao seu lado.

Que em todos os afagos, em todos os sorrisos que imaginou que não teve, eles estavam lá em cada momento, lembram de cada gesto, de cada palavra que você deu em todo decorrer de sua vida.

Que não está sozinho, que nunca esteve, e jamais estará, que Jesus o ama e ficará com você para sempre, jamais esqueça disso. Você poderá contar sempre com ele.

Feche os olhos e sinta o olhar e toda a ternura do Mestre Jesus que soube nos amar da forma mais sublime. Aquele que ama incondicionalmente, que é e sempre será a luz de nossas almas, o conforto de nossos corações.

Para sempre
Heleonora
Mensagem psicografada no C. E. Seara de Luz por Eunice Santos em 24.07.03

 


















 

LIVROS A SEREM LANÇADOS EM BREVE

1. “Para sempre” - pelo espírito Heleonora, psicografia de Eunice Santos
2. “Uma janela para a vida” – por Daniele Cristina
3. “                     “ – pelo espírito Sofia, psicografia de Daiane Cris

Infantil

4. “A cigarra morreu? E agora!?” – pelo espírito Heleonora, psicografia de Eunice Santos
5. “A lagarta” – pelo espírito Sofia, psicografia de Daiane Cris

DEPOIMENTOS DE ALGUNS INTERNOS DA COLÔNIA RENASCER
I – Janeide Cecília Soares Camilo
“Eu vim para a Colônia porque eu perdi uma criança na barriga com oito meses e quando ela morreu, ela ainda ficou um mês na minha barriga. Por causa disso, eu fiquei quase louco, pulei dentro do rio de Barra do Garças, fiquei doente, perdi a memória. Então, fui forçada a ir para uma clínica onde fui violentada e espancada pelos internos e piorei mais a memória.

Gosto daqui porque sou bem tratada, gosto dos alimentos porque não comia bem em casa nem na clínica que ficava. Eu ficava muito sozinha em casa e não podia, então meu marido me trouxe para cá porque eu preciso de cuidados e de ajuda.

II – Maria de Lourdes da Silva
Eu não tenho ninguém para ficar comigo porque eu não ando, não consigo fazer as coisas sozinha. Tenho filhos mas eles não se importam, não ficam comigo, nem minha filha consegue cuidar de mim.

Acho o lugar muito bom porque tem de tudo que eu preciso. Acho a Colônia como se fosse um lugar que Deus desceu do céu e fez na Terra para os velhos e necessitados.

III – Iracema Pereira
Estou na Colônia para não dar trabalho para os meus filhos. Eu tenho muitos filhos mas sinto desprezada por eles.

Aqui é a minha casa, a casa que nunca tive, porque uma casa de mãe é para vários filhos e uma casa de um filho não é para uma mãe. Estou sentindo bem tratada, como nunca fui em minha vida, nem na casa da minha filha, onde eu morava.


 

 

 

Seara de Luz | Rua Bartolomeu Bueno, Setor Aeroporto Sul. CEP: 76.200-000 - Iporá-GO | (064) 674-4269 | Desenvolvido por